Procurar
Procurar

Perfeccionismo no trabalho: qualidade ou defeito?

A fase de entrevista é utilizada em diversas empresas e podem ser classificadas pelo formato das questões e respostas em quatro tipos:

  • Entrevista padronizada: Consiste em perguntas mais diretas como múltipla escolha, sim ou não e verdadeiro ou falso. A entrevista padronizada com relação às questões a serem abordadas com o candidato, neste caso não limita a resposta.
  • Entrevista diretiva: O entrevistador tem manejo dentro do processo e direciona perguntas que irão resultar em informações importantes.
  • Entrevista não diretiva: Composta por questões livres sem padrões e o recrutador avalia as prioridades a serem levantadas.
  • Entrevista comportamental: Analisa as competências alcançadas no decorrer da sua carreira profissional. 

Em alguns casos ocorre a famosa pergunta dos “defeitos e qualidades” e é neste momento que a maioria dos candidatos citam o perfeccionismo como qualidade. Porém, não compreendem alguns pontos que podem tornar esta resposta negativa.

O perfeccionismo pelo viés da saúde mental é compreendido como uma entre muitas características relacionadas a transtornos, pois o sujeito está sempre em busca de alcançar os padrões de exigência com excelência.

Mas por que pode ser avaliado como algo negativo? 

Em alguns casos a padronização de estar sempre perfeito é tão grande que a pessoa não realiza determinadas tarefas por mais simples que sejam, pois em sua consciência o trabalho a ser entregue não está “bom o suficiente”. Resultando na falta de entrega, sentimentos negativos e desvalorização do trabalho. Características fundamentais para prejudicar o colaborador e impactar diretamente ao setor o qual faz parte.

O que responder então?

Não existe uma resposta padrão, até porque somos seres únicos, ninguém tem a mesma experiência profissional e pessoal, cada um tem interpretações e histórias que diferenciam. Esse fator é primordial para compreender que você poderá despertar no entrevistador curiosidade pelas qualificações e momentos vivenciados por você.

Portanto, se ainda tiver dúvidas do que apresentar quando questionado, tente se recordar de momentos que você teve feedback positivo. Pode ser alguma atitude que tenha realizado ou algum problema que tenha solucionado. Caso não tenha experiência do nenhum dos itens, pergunte a um amigo quais as melhores qualidades que ele observa em você. Não marque bobeira nas próximas entrevistas e lembre-se sempre da sua história e experiências que auxiliaram no seu processo de maturação.