Procurar
Procurar

Chavelândia digitaliza processos com o AutEM e transforma gestão

Philip Kotler, especialista em marketing, apresentou em 2010 a seguinte ideia: “Se você criar um caso de amor com seus clientes, eles próprios farão sua publicidade”. Kotler não poderia estar mais certo. Relacionar-se bem com o cliente é fundamental para qualquer empresa. Sem público, não há negócio. Quando a organização consegue estabelecer conversas e relações significativas com sua audiência, o cliente se torna leal e passa a promover o produto/serviço e a marca. 

Para isso, profissionalismo e vontade de entender as necessidades do consumidor são essenciais. Investindo sempre em soluções para clientes, a Satellitus tem contribuído para o desenvolvimento de muitas empresas desde 2009, ano que a solução AutEM foi lançada ao mercado. 

Tendo suas necessidades atendidas e encontrando na Satellitus a solução para a gestão do próprio negócio, Gilson Oliveira, 42 anos, foi um dos pioneiros a iniciar uma parceria de sucesso com o AutEM. Foi no começo de 2013 que ele teve o primeiro contato com o sistema que aprimoraria os processos logísticos, financeiros e organizacionais da sua empresa, a Chavelândia.

Desenhando a solução

Localizada em Osasco (SP), a Chavelândia é uma empresa voltada para o segmento residencial e automotivo que atende São Paulo Capital, Grande São Paulo e cidades no interior como Sorocaba, Votorantim e Taubaté. Dentre os serviços oferecidos estão soluções para chaves, fechaduras, trocas de segredo e serviços automotivos para veículos nacionais e importados. Sócio-proprietário, Gilson Oliveira tinha 17 anos quando abriu as portas da empresa e desde então não parou de trabalhar um só dia.

A receptividade do mercado foi sentida por Gilson e sua equipe no alto volume de serviços e não restou a eles alternativa senão buscar uma ferramenta que centralizasse tudo. No mercado há quatro anos, o AutEM foi o responsável por cumprir esta tarefa. Segundo Oliveira, antes de ter o AutEM em operação outro sistema havia sido contratado, mas o contrato foi logo rompido devido a ineficiência da plataforma. “Na época eu tinha feito parceria com uma empresa que me prometeu um sistema cheio de funcionalidades e que não era tudo aquilo. Cancelei o contrato e fiquei buscando soluções no mercado enquanto voltei para o excel. Recebi um e-mail marketing da Satellitus informando sobre o AutEM e quis conhecer”, conta Oliveira.

Gilson Oliveira é proprietário da Chavelândia e utiliza o AutEM desde 2013 (Foto: Divulgação)

A diferença é que antes o AutEM era voltado exclusivamente para o setor de guinchos e nem mesmo um aplicativo para o prestador existia. O AutEM Mobile, bem como a expansão do sistema em si para outros segmentos, se deu tempo depois. Mas se tem uma coisa que a Satellitus tem de bom é que aqui o cliente além de ter razão também tem vez. Aos poucos, Gilson Oliveira foi apontando suas necessidades e mais funcionalidades foram se desenhando no AutEM. A mudança é vista hoje, em que muitos dos clientes AutEM são do ramo residencial. 

“Conversando com o Eduardo Mizani [CEO da Satellitus Tecnologia] informei que eu não era guincheiro e que estava procurando um sistema para o meu negócio, pois na época eu usava o excel e não era o bastante. Nós fomos trocando ideias e fomos trabalhando juntos. Quando implantei o AutEM a situação mudou”, relembra ele.

Aprimoramentos

Tanta novidade trouxe para o sócio proprietário da Chavelândia muitos benefícios. Para Oliveira, a chegada do AutEM Mobile foi um fator decisivo para acompanhar de perto os prestadores e melhorar os índices de TMC (Tempo Médio de Chegada) da empresa. 

“Quando surgiu o app foi fantástico! Conseguimos ter um controle maior sobre o profissional, diminuímos o número de ligações, pois não precisamos ligar pro técnico para saber onde ele está, já que conseguimos acompanhar ele online. O nosso TMC melhorou consideravelmente com a implantação do sistema. Nós conseguimos cobrar de forma mais efetiva o técnico agora. Posso dizer que nosso TMC melhorou de 20% a 25%. No geral o sistema me trouxe a empresa na palma da mão”.

Gilson Oliveira

Equipe sentiu diferenças com o AutEM em operação na empresa (Foto: Divulgação)

Mas se engana quem pensa que as melhorias foram apenas na questão de acionamento de prestador e em TMC. Apesar do aperfeiçoamento no atendimento, ele pontua que o grande diferencial do AutEM para a Chavelândia foi a funcionalidade de faturamento de serviços. De acordo com ele, muitos dos serviços realizados não eram faturados, o que prejudicava muito o rendimento da empresa. “Antes eu passava as informações sobre os serviços para tabelas do excel e imprimia o papel. Só que na hora de faturar a gente acabava perdendo o papel ocasionando em uma perda muito grande de faturamento. Por exemplo, se a gente fazia 800 serviços, às vezes faturávamos apenas 750 ou 730 serviços, porque alguns se perdiam. Com o sistema você praticamente tem tudo agrupado e você só não vai faturar se você não quiser mesmo, pois ele avisa se você não faturou algo”, analisa.

Satisfeito com o sistema, Gilson Oliveira afirma que sempre que pode recomenda o sistema aos amigos, pois sente confiança na ferramenta.